Mensalidade

NOTA DE POSICIONAMENTO SOBRE O AUMENTO DA MENSALIDADE

Boa noite alunas e alunos,

O Diretório Acadêmico Getulio Vargas vem, por meio desta, demonstrar ao alunato sua insatisfação para com a diretoria da EAESP/FGV no que diz respeito ao aumento da mensalidade da Escola.

O reajuste de 10,8%, descolado da inflação (6,29%) e do IGP-M (7,19%), veio de forma inesperada, unilateral, arbitrária e sem qualquer consulta prévia. Ao contrário do que consta no site oficial da EAESP e do que ocorreu em gestões passadas, não houve nenhum tipo de negociação com os alunos por intermédio do Diretório Acadêmico.

O DA, tendo em vista a dimensão dos impactos dessa decisão no cotidiano de várias alunas e alunos, além de reações advindas de diversas esferas do corpo discente, agendou uma reunião no dia 27/01 com a coordenação de AP e AE e a Controladoria para entender os motivos do aumento e negociar um novo reajuste. Essa possibilidade foi prontamente negada pela coordenadoria, que alegou não ter poder para tratar da questão. Ainda na reunião, questionamos a falta de transparência sobre o ajuste, visto que pouquíssimos alunos receberam um comunicado que tocava de forma superficial no assunto.

Diante da situação, ficou acordado com os presentes que a coordenadoria dos cursos e a controladoria se comprometeriam a escrever um texto esclarecendo todos os motivos que embasaram o aumento de 10,8%. Não foi estabelecido um prazo final porque o corpo diretivo do DAGV, ainda não satisfeito com a resposta, optou por se reunir com a diretoria da EAESP para tentar, uma última vez, reajustar o preço da mensalidade. A reunião, por questões além do nosso alcance, ocorreu no dia 7 de março e confirmou que não haveria possibilidade de negociação para diminuir a mensalidade de 2017.
Assim sendo, o DAGV reforça que repudia a decisão da diretoria em deixar o alunato de fora da tomada de decisão sobre o aumento, ratificada ainda em 2016. Isso significa tirar o direito de manifestação de alunos e alunas que podem não concordar com o investimento feito pela FGV que se reflete na mensalidade do corpo discente. Por fim, solicitamos à EAESP que cumpra com o que foi acordado em reunião prévia e informe de maneira didática e transparente a justificativa do aumento.